Sigilo (Poesia)

De Enigma
Ir para: navegação, pesquisa

Poesia.

Nota: Todos os direitos reservados (Sol Cajueiro).

Aguarde a tradução para as Conlangs do projeto, ainda que demore.

Esta poesia foi composta em 2014, Savassi, Belo Horizonte.

Sigilo

–– 2014, Belo Horizonte

Não diz

Se desejas selar

Velar, lacrar, abrigar

A bruxaria

Sagra –– Intenção

–– Ujat! –– diz

Selo –– Controle

–– Glýfa! –– diz

Senha –– Saber

–– Sawt! –– diz

Mas diz o silêncio

A si protegia

A palavra que nunca

Se diz –– O Segredo

Não deve ser

Falado; muito menos

Dito em uma poesia,

O que o deixaria

Exposto –– Salvar

A Profecia.