Nação da Magia do Reino Unido

De Enigma
Ir para: navegação, pesquisa

Sobre o Reino Unido.

Fundada durante a guerra civil, esta Nação não é regida por Londres, e sim por Dublin, é uma Nação de Bruxos com Aptidão de nascença e que se opõe aos Magos.

A Irlanda tem uma história recente muito difícil, devida à guerra civil.

Esta Nação da Magia faz uma coisa surpreendente, eles são bruxos e são cristãos. Isso quer dizer que eles estão adaptando os conhecimentos da bruxaria para o ambiente religioso, e vice-versa, trazendo para a realidade da Magia aqueles que tão fortemente se opuseram a ela no passado.

Existem duas Nações distintas, aqui, uma no Século 21 e outra no Século 23, e vamos falar um pouco sobre as diferenças entre elas, tentando evitar os spoilers.

É muito difícil de se entender esta Nação, sem entender os imortais.

Aqui, os vampiros são aliados enormes do imperialismo inglês, e muitos deles, em outros lugares, se aliaram à Coroa para obter vantagens onde quer que estivessem, seus países de origem.

Isso acontece desde a Roma, ou seja, tem dois mil anos ou mais.

Estamos falando aqui dos Sanguinius, e não dos vampiros sagrados, ou Nekron -- favor não confundir com a língua dos imortais, fique atento a isso.

As Três Torres da Bretanha estão nas três capitais, da Inglaterra, da Escócia e da Irlanda.

Elas são as Três forças que regem, talvez, boa parte da história da Europa. Por exemplo, Iropi é um projeto do Reino Unido para a unificação da Europa, uma língua que está sendo criada para a unificação e é compreendida por 70% dos nativos.

Assim sendo, no Século 23, o futuro nos traz uma sociedade formal e organizada.

São eles principalmente Bruxos, e as Três Torres são uma sociedade dimensional que pega cerca de quarenta dimensões, ou seja, o equivalente de cinco mundos.

As Três Torres são de Bruxos, que venceram os Magos durante os dois séculos que marcam a evolução da sociedade para uma forma social onde o trabalho não é obrigatório; algumas pessoas trabalham, mas na verdade é porque querem -- e todo o trabalho pesado é feito por droides.

Elas também têm cada Torre um labirinto dimensional ao seu redor, inclui o Astral e os planos laterais, como o Inferno por exemplo.

No Século 21, a Irlanda recentemente tomou a Torre e agora ela é controlada por Bruxos.

Ainda assim, eles sofrem com o imperialismo inglês, principalmente o imperialismo linguístico, porque a língua irlandesa não é usada no dia a dia pelo nativo, e sim o inglês.

Os Magos dominam o Reino Unido, sendo a Tradição que rege a nobreza uma das que luta contra o uso dos Vícios (Os Sete Pecados), faz já uns quinhentos ou seiscentos anos, mas eventos recentes devem ser levados em conta.

Aos poucos, a literatura inglesa tem se voltado para os Bruxos, e não mais para os Magos.

A Irlanda tem um papel irreversível nessa mudança, e eles estão cristianizando os Bruxos do Reino Unido contando histórias, e isso é muito importante, as histórias são boas.

Recentemente, os Nobres estão vendo que existe muita vantagem em apoiar os Bruxos.

Magos vivem uma dicotomia diária de ter de escolher entre a Virtude e o Vício, mas isso não acontece com os Bruxos, que também não precisam de Rituais complicados para se convencer de que a Magia acontece, ou seja, é uma questão de crença.

Os Magos da nobreza são cristãos e, vendo que os Bruxos estão se convertendo, é muito possível que esta sociedade se unifique, não em torno dos métodos, mas pela religião.

Isso tudo, para que você leitor consiga visualizar como criar um personagem.

Esta Nação da Magia tem o suporte da Coroa, agora, e isso é recente, mas se você contar que os ingleses demoram algum tempo para fazer esse tipo de mudança, podemos prever que dos Bruxos é o futuro.

Oramos para São Marcus, Santo Jogador que rege a Nação, de Dublin, para que ele guie os Bruxos na direção de se tornarem a referência no Reino Unido, e países que participam do super estado.

Ou, também, oramos para A Deusa, porque as Wicca também são muitas.

A elaboração das informações depende de citações em alguma outra página do Wiki.

Assim sendo, pedimos calma e paciência a você leitor (a), e seguimos com a redação e revisão.

Obrigado por ler.