Nação da Magia do Japão

De Enigma
Ir para: navegação, pesquisa

Sobre o Japão.

Fundada em Arda, durante a idade média japonesa, a Nação da Magia do Japão tem em Tokyo a sua cidade capital, uma cidade com muitos nomes e existente em muitos mundos.

Para se entender esta Nação, devemos entender a superraça elae, ou ediche.

Esta raça existe em um milhão e setecentos e cinquenta mil mundos e, nestes mundos, quase sempre existe o País do Sol Nascente onde, por exemplo em Tanahta, existe Nissan, que é o Sol Nascente deste mundo, entre Ilha Grande e o Leste do Grande Continente. A unificação destes países é difícil. Difícil, mas há uma profecia de que um garoto de Arda vai conseguir decifrar os segredos de Monotatekoma Kei, o Sol Nascente do mundo de Akkoya, e vamos fazer comentários sobre isso depois.

Este garoto é citado nas histórias de Enigma: Silêncio sob Os Paraluzes, um aluno da Capela.

Esta Nação é uma Nação em que um Bruxo, um Feiticeiro e um Mago recebem o mesmo tipo de educação, dividindo espaço com o Sacerdote que, nesta Nação é muito importante, porque os muitos Deuses e Deusas do Japão são uma religião a parte, e o Xamã, que está sempre em busca da cura. E todos eles dividem o conhecimento com o Monge. Isso porque esse Tipo é muito comum no Oriente e, distinto do Elementalista chinês, que usa o elemento "Madeira", o Monge japonês usa o elemento "Vazio", e é Zen.

Os elementos orientais são, na ordem: Terra, Fogo, Ar, Água e Vazio.

Se for tratar dos Elementalistas chineses, use Madeira ao invés do último elemento, Vazio.

Mas é um Psiónico que faz toda a diferença no Japão, ou melhor, uma Psiónica.

O Patrono da Escola do Japão, ela se chama Mai, e é o Avatar psiónico de Arda.

Estando já em sua segunda encarnação em Arda, ela tem organizado os psiónicos para que nenhum psiónico se torne mercenário; e isso é muito importante, porque até a Segunda Guerra não havia uma regra para o que os psiónicos podiam fazer, muitos deles venderam serviços para ficar ricos. Mai não permite isso. E ela também é a Protetora dos Estudantes.

A Nação japonesa tem muita Magia, e conhece mais de trezentos feitiços.

Estes feitiços são usados somente com permissão da Escola do Japão, ou seja, não podem ser usados por outras Nações a não ser com permissão direta da Escola.

Isso rivaliza com a Nação da Magia do Reino Unido, Nação que também protege suas magias.

A Nação da Magia que é mostrada nos Romances conhece cerca de 160 magias, no início, mas existe a profecia de que eles vão desvendar duas mil magias.

A história nos mostra que os bruxos do Japão são muito organizados.

Eles são Zen, e Zen significa "Tudo". A sua religião organizada expulsou o monoteísmo das suas Ilhas, desde quando os navegadores lá chegaram com esta forma de dominação.

Existe o mito de que no Japão há espiões, o Ninja, ou espião de jardim.

Não é mito, na verdade, mas os Clãs não são de estudantes da Escola.

São muito importantes e protegem as pessoas de poder do Japão, sendo principalmente a Hime uma das maiores protegidas por eles -- significa: Princesa.

Sabemos que uma Princesa é necessária ao estudo da Magia, mas as razões são variáveis de Nação para Nação, ou seja, esta Nação tem nas princesas parte do seu método de estudo.

Isso foi aprendido pela Nação da Magia br, uma vez que existem muitos japoneses no Brasil.

Mas bem, os motivos não são exatamente os mesmos para as duas Nações.

No Japão, uma princesa recebe informações dos Clãs para conseguir tomar decisões, e estas decisões definem mesmo a sua sociedade, mas todos, inclusive as princesas, reverenciam o Professor.

Assim sendo, é o Professor que recebe o mais nobre título, no País do Sol Nascente.

E, pelo que se sabe, isso é assim em todos os mundos que tem essa cidade.

Tokyo não é apenas a capital do Japão, ela é um emaranhado de dimensões, que capta ligações entre os mundos distintos, com já citamos, o Sol Nascente existe em muitos mundos.

E é assim que os Clãs ninjas ficam sabendo de informações sobre os outros mundos. Isso os torna muito importantes, uma vez que existe uma tentativa de unificar nossa superraça, elae, mas em nossa galáxia a raça recebe o nome de ediche, nome dado por Akkoya, na língua Oká.

Não se esqueça de que Magia é um Direito, e pode ser retirado do praticante.

A Magia é inteligente, e cedo ou tarde vai ficar sabendo o que você está fazendo, mas provavelmente será mais cedo do que tarde e, se você revelar a Magia, pode perder o Direito.

Assim, a comunicação entre Nações é muito importante, por causa do Direito aos feitiços.

Você precisa de permissão para usar um feitiço com Direito, saiba disso.

Recentemente, o Japão enfrentou um inimigo invisível, e inicialmente estava limitado ao Japão medieval, mas que, com os imigrantes japoneses, se espalhou por todo o mundo.

Não vamos dar nomes a eles, só dizer que eram "falsos" Ninjas, e você imagine o resto.

Estamos a espera do Grande Julgamento, mas parece que o Julgamento já começou, porque eles foram entre os primeiros a serem julgados, foram julgados e não existem mais.

O Julgamento está sendo antecipado por causa da quantidade de Demônios que existe.

A Nação japonesa confirma que Tokyo sabe que este inimigo existia em muitos lugares, muitos mundos que estavam quase sendo controlados por eles.

Mas bem, a Nação da Magia do Japão não faz declarações públicas, então dependemos dos Clãs para entender o que ela diz ou quer dizer. Eles observam. Não são guerreiros. E, mais importante, não são assassinos, somente observadores.

Assim sendo, japoneses vão para muitos lugares, mas mantêm suas raízes.

Isso porque eles são uma sociedade organizada, tendo o Sensei, ou Professor, no comando.

Eles, incluindo os Bruxos, são muito dedicados e muito trabalhadores.

E isso faz com que eles sejam bem vindos em praticamente todos os lugares.

Oramos para o Tenshi (Anjo) que protege os estudantes, de Tokyo e suas cidades irmãs.

A elaboração das informações depende de citações em alguma outra página do Wiki.

Assim sendo, pedimos calma e paciência a você leitor (a), e seguimos com a redação e revisão.

Obrigado por ler.