Mitologia (Terra)

De Enigma
Ir para: navegação, pesquisa

Texto sobre Mitologia de Arda, a Terra.

A Terra ou Arda é um mundo singular; ele não era tão importante para nenhum Império. Ainda assim, ele é palco de tramas e estratégias de Facções em guerra e que disputam entre si o Controle de mais do que parece.

Siga para a página Mitologia para informações gerais.

Nota: Todos os direitos reservados (Sol Cajueiro).

Siga para Enigma:Aviso_geral para ver a licença.

O Século 23 traz em seu coração mudanças no cenário político, econômico e também para todas as sociedades paralelas protegidas pela Academia; e estamos aqui para informar sobre as transformações profundas que modelam o ser pessoa.

A narrativa dos Eventos traz as necessidades da existência no centro das questões.

Muito se fala sobre Religião, Magia e Ciência.

São Três Mundos distintos e complementares; um não anula a existência do outro em nenhum momento. As ferramentas de um podem auxiliar no entendimento do outro, mas de maneira geral Religião e Ciência são como dois irmãos que não se falam; a Magia vem no meio exatamente por ter esse poder.

Tal como O Louco –– O Herói –– viajando a cada carta do Tarot, os Três Mundos não podem ser compreendidos sem se passar por cada desafio e voltar com o bem de difícil acesso; o viajante estaria voltando ainda incompleto.

Vamos falar aqui de coisas que você está familiarizado, e outras nem tanto.

Há mais ou menos oito mil anos, Shiva enfrentou sua primeira transformação e veio ao mundo uma nova casta; sua família foi praticamente extinta, durante a colonização inglesa em seus territórios. Ela mandou uma mensagem de paz ao Ancião dos Anciões questionando o que ela havia feito de errado e, então, ele sugeriu que não estava por trás da caçada, mas sim os Magos europeus.

Os magos surgiram (teoricamente) em Roma, e Shiva teve uma idéia: destruir Roma antes de ela existir.

Deu errado; mas isso dá mais uma história, voltamos a ela em breve.

Assim, os Deuses Azuis do oriente não existiam mais e, sozinha no mundo, ela decidiu investir em um Herói: um mortal que tivesse uma idéia capaz de libertar seu povo, trazer paz à região e encontrou isso em Gandhi. Ao enfrentar os opressores com pacifismo, houve uma grande comoção mundial. O nascimento da Opinião Pública mundial traz em si mesmo a semente de destruição do sistema, implantado pelas várias facções de magos semi-unidas entre si desde que venceram Athon, ainda no Egito antigo, quando o primeiro grupo de Magos se uniu contra O Deus Vivo, Akhenaton.

Nota: Alguns nomes têm grafia diferente da usual devido a fonética das Conlangs parte do projeto.

Mas os magos tiveram vários inimigos extremamente poderosos, e que não conseguiram vencer.

Agora, sabemos que Akhenaton foi contatado por Elliot, durante a Operação (Capítulo 7, livro 2, de Enigma), e que não foram os Magos que eliminaram o antigo faraó, mas sim um inimigo terrível -- O Grande Corruptor elimina Athon há 3.752 anos (para 2020), e o Oráculo liderando a Operação conta o que este personagem da história lhe revelou.

Bom, mas como assim isso tudo acontece? Porque não estamos falando de Deuses?

Vamos falar, também; mas, você deve saber que é impossível se falar de Mitologia do mundo de Arda, a Terra, sem muitos nomes e histórias, e que cada lugar possui suas próprias histórias para contar.

Um dia, provavelmente em 2020, Rha foi envolvido em um labirinto, criado por Zeus.

O Deus líder do Panteão Grego queria ver a forma feminina mais bonita que este Deus tinha, mas ao ver, depois de Rha se contorcer até a forma feminina ficar às suas costas (para que ele mesmo não visse), o Deus grego viu a forma mais bela que já havia visto, e quis.

Assim sendo, Rha se rebelou e saiu do controle do grego, e revelou o que aconteceu ao Panteão dele.

E foi assim que este Deus foi deposto, seu poder retirado, e todos os três mil e quinhentos anos de estupros, feitos da mesma maneira, foram revelados; e Rha apoiou Poseidonis para novo líder do Olimpo -- ele ganhou, se tornando o líder.

Não existindo mais Zeus, ficaram revelados os 27 Deuses e Deusas que o protegiam, ocultando essa verdade.

Todos tiveram o poder e divindade retirados, mas Rha não conseguiu desfazer o efeito do labirinto.

Isso é história recente, atual, e você não vai encontrar nos livros de Mitologia.

Othinus, também conhecido como Odin, tinha desaparecido, durante os Eventos recentes.

E foram os egípcios que descobriram que Othinus tinha sido eliminado pelos magos europeus, mas os Guardiões salvaram este Deus, e os povos do norte, com a excessão dos fineses, voltaram a ter um Deus, como deveria ser.

Seus filhos, a linhagem Valar de vampiros do norte, agora podem vê-lo crescer.

Durante o Incêndio de Alexandria, uma jovem imortal em cujas veias o sangue de Ibis corria, recebeu um baú de seu Mestre, e a ordem de fugir e proteger o Conhecimento (e o conteúdo do Baú), para o que ela havia sido treinada.

Esta vampira, Kippa se escondeu e percebeu que o Conhecimento estava sendo apagado do mundo.

Ela, assim sendo, lutou por mil e quinhentos anos para reunir um pequeno museu de segredos.

Há pouco tempo, esta imortal acordou, e ao se encontrar com Avgvstvs, um vampiro de Roma, cujo Mestre se chamava Egeu, um Senhor das Sombras muito poderoso e perigoso, grego, rapidamente se puseram a desvendar quem eram os Heróis do mundo moderno, colocando nas mãos deles as Relíquias que eles precisavam para cumprir suas missões.

Isso incluiu Teodoro, um garoto que um dia se tornou uma garota de véu, mas Tarja, sua vizinha, descobre que é Bruxa pelo teste de Ortfyr, e sugere que todas as garotas de véu façam o teste; ele descobre que é um Bruxo.

Tarja Tsuki, seu nome de Rituais, se torna a fundadora da Escola de Magia do Grande Jogo, também conhecida como Alendéria, e conquista a ajuda das Bruxas das milhares de vilas deste país, nas dimensões paralelas, onde Tarja conseguiu uma varinha, comprada de um vendedor de varinhas meio louco, ou completamente.

Teodoro, uma noite, sentiu que alguém havia se sentado em sua cama.

Rapidamente, e cobre a cabeça com o cobertor, porque você sabe, cobertor te protege de tudo. Mas, então, passados 40 minutos, ele sente que pode olhar, e não havia nada lá.

Havia, sim, um Baú sobre sua mesa, com um bilhete: "Escolha bem, quem pode usar", sem assinatura.

Dentro do Baú, havia Doze Anéis de ouro, cuja única identificação eram símbolos que ele desconhecia.

Seriam estes os Anéis de Ambar? Estão desaparecidos há três mil anos,... e são de Toj, Akkoya, um outro mundo, que também tem sua Mitologia, e suas histórias.

Videntes e Oráculos de todos os lugares estão prevendo O Fim do Mundo.

E foi assim que aconteceu uma das coisas mais terríveis que poderiam acontecer, ou já aconteceram, em Arda.

A Morte avisa que, no início do Século 23, em 2212, doze bilhões de espíritos desapareceram.

Mas, não morreram! Não, eles só não estavam mais em lugar nenhum.

Durante o Século 23, nas histórias narradas em Enigma: Silêncio sob Os Paraluzes e suas sequências, um mundo onde o trabalho se tornou obsoleto, e só quem trabalha são pessoas que ainda querem ser pessoas, os droides fazem todo o trabalho -- inclui transformar o seu lixo em alguma matéria reciclada -- um jovem Oráculo sem memórias, um professor Bruxo, e uma Nobre vampira se reúnem para desvendar o que aconteceu, e deixar o caminho livre para a Escolhida, uma jovem Bruxa de apenas onze anos, Asha.

Asha, um dia descobre um segredo, e vai ao encontro de Nina e Tomi.

Nina era uma Comum, uma pessoa sem nada de especial, até descobrir que queria ser Repórter, e se torna a pessoa a reunir as anotações que dão origem aos livros citados.

Além disso, ela se torna uma Wicca, mas de uma maneira inexplicável, os Bruxos conseguem fazer ela usar uma varinha; era sabido que, até o Século 23, só Bruxos de nascença podiam usar uma varinha.

Esta Bruxa será entrevistada, em breve, para que possamos saber como ela fez isso.

Também importante, e colaborador de nosso Wiki Project, o imortal Tempus, um vampiro de mais de quinze milhões de anos, está envolvido nas entrevistas, que vão trazer novas informações sobre tudo o que aconteceu.

Você deve saber que algumas informações nas histórias foram planejadas para "se tudo tivesse dado errado", o que seria feito para corrigir.

Isso inclui a idéia de Tarja, mãe biológica de Athýmas, que é sua filha Ifar com Toth, de criar a raça dos elfae com corpo físico, e eles deixariam de ser uma raça do Astral, plano positivo superior ao Mundo, na Cosmologia de Enigma.

Mas foi só quando A Deusa entrou em contato, e Tarja percebe que era uma Deusa, a Deusa da Magia da raça elae, ou ediche, e que previu que A Deusa faria isso -- algumas coisas estão sendo feitas para corrigir tudo o que deu errado no futuro.

Somente a jovem Idala, uma Origa em treinamento, pode resolver isso.

Enquanto isso, jogue O Um d10, para saber para onde vai a história.

O Um d10 é o dado que direciona a história, definido pelos Atributos de Zero a Nove: 1. Verdade, 2. Trevas, 3. Luz, 4. Caos, 5. Mutação, 6. Ilusão, 7. Ordem, 8. Êxtase, e 9. Segredo.

Se você tirar um Zero, uma Interferência Divina acontece.

Um entre Deus, A Deusa, Oxalá, Haurummu (O Trovão), e Rha, fica sabendo.

Fica sabendo, mas pode não interferir na Cena, e não criar nem Ameaça, nem Oportunidade, que são os dois tipos de Cena que eles geram.

Se Haurummu interferir, isso deve incluir chuva, no mínimo.

A guerra pela destruição sistemática do Conhecimento, que poderia ser atribuída aos satyrus, parou quando uma entidade, a Geist, um ser terrível e controlador, dominou um país na Europa, e esta entidade teve fim desconhecido.

Ao mesmo tempo, A Sombra, que também perdeu a guerra, foi reorganizada por uma Monge das Sombras, Kuuko-sã preparou o oriente para enfrentar os Magos europeus, que supostamente estavam mesmo por trás da destruição sistemática do Conhecimento -- ela previu que os Bruxos iriam ressurgir, e que a sociedade iria encontrar o fim da tal Guerra.

Em teoria, a Guerra era organizada por uma Ordos, ou "Facção", de Corruptores, a serviço do que recebe o nome de O Grande Corruptor. Não se sabe ainda ao certo (jogue Um d10? É só uma idéia).

Ao mesmo tempo, Athýmas estreita sua relação com Idala, sabendo que ela tem interesse nele mesmo.

E o Contato foi feito, seis meses antes de Idala conhecer Athýmas.

A Ordos responsável pelas Trevas da Europa simplesmente desaparece, junto com A Geist, depois da fundação da United Nations, e os alemães tomam a decisão de não fazer guerra, tudo mesmo desse jeito, fora das datas oficiais.

Um jovem Bruxo, Zór começa a reunir bruxos com idéias parecidas com as dele. Para ele, Bruxos de nascença são superiores a pessoas comuns, que não tem Magia, e há trinta anos atrás (desde 2021), ele funda o Império Bruxo de Arda, com o objetivo de lutar contra os Magos dessa Ordos que está no Controle, tentando dominar tudo o que existe.

Até isso, as bruxas eram caçadas pelos magos; a Fogueira (Ritual) era um intrincado arcano de transferência de poder. Assim que a bruxa perdia a sua Magia, ela queimava de verdade.

Enquanto isso, a população se acostumou a viver sem o Conhecimento da existência da Magia, do Sobrenatural etc.

Assim, os Três Mundos se dividiram, se tornando opostos e antagônicos.

A Terra perde muito com essa divisão. A Ceifadora impede a ressurreição. A Torre está pronta para punir os devaneios de poder dos arcanistas europeus -- a palavra "Arcanista" indica qualquer usuário de Magia.

A existência do mundo está ameaçada, todos os dias.

Isso tudo porque a Ordos (Facção) que tentou dominar o mundo usou viajem no tempo.

Isso chega a um pouco próximo da destruição total, até a Natureza proibir.

De repente, a Mídia perde o Controle, pois as Ordos se dividem, no Universo todo, mas mantém a história que conta para os Comuns, ou seja, de que "nada de importante está acontecendo".

Durante setenta anos, a Mídia governou a Opinião Pública, escondendo A Oculta e outras guerras.

Enquanto isso, no Século 23, a Academia protege em sigilo as Sociedades Paralelas, observando na Lei as regras de convivência entre elas. Parece que nem tudo está certo, porém, e você estaria preocupado, se vivesse neste mundo.

A Academia se unifica para tornar possível a vida entre Nações muito diferentes entre si.

Surge a Nação da Magia, como uma resposta a todos estes problemas.

Athýmas teve ajuda para convidar todos os Bruxos e Bruxas do Universo para fazer parte.

Ele também descobre que foi Temonozor, o Senhor dos Infernos, que o salvou.

O Senhor dos Infernos o colocou ainda pequeno, à porta de Karl Bitter, um fugitivo da Ordem fundada pela Geist -- ele e sua esposa imortal decidem cuidar de Athýmas, sem saber que ele havia sido sequestrado pelos Magos demonistas, mas salvo pelo Senhor dos Infernos, e anjos leais a ele.

Corre, a boca pequena, que mutações estão acontecendo, em meio à população comum.

São pessoas que nascem com Poderes, e Poder obviamente não é Magia.

É neste ponto que nasce Retter, há noventa anos (desde 2020), um líder mutante alemão, um grande responsável pelo reequilíbrio do seu país, para evitar que a Geist fizesse a Guerra, e consegue convencer os líderes do Partido a entrar em acordo com a United Nations.

Antes disso, a Guerra havia dizimado milhões, mas isso de repente não aconteceu.

Assim sendo, Retter desde muito pequeno foi considerado a pessoa mais inteligente do mundo. Aos cinco, ele já sabia oito línguas, e fez muita diferença na diplomacia da Europa.

A Guerra de Culturas, que acontece de 1950 em diante, graças a Retter, não envolveu os mutantes.

E então, recentemente, o aparecimento de um enorme número de Bruxos mudou o mundo. Eles não são Wicca, mas sim Bruxos de nascença, que tem Aptidão para realizar Magia.

É de nascença, não é uma escolha, enquanto que ser uma Bruxa Wiccaniana é uma escolha.

Mas houve um sem número de assassinatos, durante esse tempo. São atribuídos aos Magos, mas na verdade ninguém sabe o porquê essas pessoas morreram, nem se são os Magos os responsáveis.

Deu tempo de salvar a última Sinistra, base ecológica da Magia no ecossistema.

Uma das mudanças mais significativas da linha temporal foi que o Império romano foi domínio dos Vampiros. Eles só foram expulsos pelos bárbaros, quando eles invadiram a cidade capital deles.

E a última mudança foi que o povo Kurgã -- isso significa: nômade, ou: do dragão -- eliminou os Deuses Azuis do oriente.

Shiva foi a única sobrevivente, mas dizem que Kali também era uma dessas divindades.

Isso tudo acontece, até que O Avatar retorna. Ele ajuda os Guardiões a realizar tudo com mais facilidade -- imagine um Psiónico com Nível 64 da segunda escala; agora, imagine alguém que pode fazer o que este Psiónico pode sem depender de escala -- dizem que o líder dos mutantes Retter é um destes, para quem as escalas não são mais do que regras básicas.

Ainda assim, Magos demonistas são muito numerosos, e estão planejando o domínio de tudo que existe.

Isso quer dizer que os Guardiões vão ter de decidir, se fazem alguma coisa, ou não.

O mais importante é saber quando e como fazer alguma coisa, mas a história recente do Universo tem muitos porquês sem explicação, e é isso que está travando as organizações de resolver os problemas.

Isso vai, até o início do Primeiro livro de Enigma, quando uma Ordos dita no controle de tudo aparece. Eles existem só em Arda? Como foi que eles se organizaram, ou melhor, qual é a sua história? Venha ler! Está sendo publicado, passo a passo.

Vemos no início do Primeiro livro, o vidente Elliot tentando dar os primeiros passos para a sua recuperação e liberdade.

Tem muito mais, a ser jogado -- Não se esqueça de que jogamos essas histórias, não é arbitrário.

O mais importante a saber é que O Um d10 deve reger a sua história. Você deve perder o medo de não ter o controle. Se você usar presciência para saber o que vai acontecer, isso é bom, e ajuda a aceitar o que "parece" aleatório, mas você sabe que não é.

Se a ciência começar a estudar O Invisível, fará mais avanços em décadas do que fez em muitos séculos.

As anotações feitas de Sessões em que muitas dessas informações foram decididas mostram que nem tudo isso foi criado em um dia. Várias vezes, uma informação aqui e ali foi anotada com mais de um ano entre uma anotação e outra, deixando a análise bem complexa.

Separando as anotações em fases apropriadas, temos o início em 1991, vemos que 1994-2001 é uma divisão clara, 2001-2006 inclui muitos testes sem data, e daí em diante encontram-se as anotações feitas ao mesmo tempo que a ampliação do Uf (Universo ficcional) que inclui os Romances, já sendo planejados no final desta fase de testes.

Um exemplo de evolução natural está na Guerra Dragões-Basylisques, que tem 52 milhões de anos. Está profetizado por Hadesh, no mundo de Toj, que uma nova raça meio-dragão e meio-basylisque vai surgir.

Isso é a inspiração por trás de definir que existe esta guerra.

Não entendi, Mestre -- Eu explico. Eu (Sol) tenho o hábito de incluir problemas na linha do tempo sabendo qual é a sua solução, mas algumas vezes deixo O Jogo acontecer, para descobrir qual é a solução que os jogadores vão dar -- pode ser melhor do que a que eu pensei.

Seria impossível desenvolver todo o nosso Uf sem a ajuda dos Jogadores.

Então, gostaria de dedicar a Mitologia de Enigma a essas pessoas tão especiais, e terminar dizendo que todos vocês e futuros intérpretes são o motivo do nosso Jogo existir, enfim, são vocês que estão realmente investigando O Grande Jogo, nosso objeto.

Outras páginas e anotações derivam de informações já presentes em algum outro texto.

Mais informações serão adicionadas aos poucos; e agradecemos pela sua paciência, seu apoio e comentários.

Mande um tweet para @solcajueiro no Twitter, deixando claras as suas dúvidas.

Aguarde atualizações, à medida que os textos forem sendo registrados: Romances, Contos, Poesias etc.

As anotações sobre o projeto serão compartilhadas, aos poucos.

Obrigado por ler.