Desejo (Poesia)

De Enigma
Ir para: navegação, pesquisa

Poesia.

Nota: Todos os direitos reservados (Sol Cajueiro).

A versão em minha língua Akkia encontra na versão em Português o mesmo sentido.

Desejo

–– 2014, Belo Horizonte

Não desejo me odiar.

Desejo a troca, o rastro nu,

O sangue nos lábios

Da própria Morte.

Você enfeitiçou o mar.

Venha me salvar,

Venha me salvar.

A beleza beijada nome

Da meia-noite.

–––––––––––––

Aila

–– 2014, Béale (Belo Horizonte)

Aikạa auta ga sutus.

Ikki djiyde, die tori gettono,

Die lächt a bubanda to

A Die Go waddi wa.

Obba wizahhau die koetus.

Tate komma schmittai su,

Tate komma schmittai su.

Iyelug bukylla tu namaetus

A korrannoktayer sa.