Cura (Poesia)

De Enigma
Ir para: navegação, pesquisa

Poesia.

Nota: Todos os direitos reservados (Sol Cajueiro).

Aguarde a tradução para as Conlangs do projeto, ainda que demore.

Cura

–– 2014, Belo Horizonte

Tolerante

Alguém transforma

As suas lágrimas

Em conforto


Até o coração

Órgão e forma

Em amor


O herói torto

Ah –– sua memória

O representante

Do sujeito


Ressoa

Informação

Em primeira

Pessoa