Akkia

De Enigma
Ir para: navegação, pesquisa

Esta é a página sobre Akkia.

Akkia teve oito anos de investimento, até chegar à sua forma atual. De 2005 a 2013, ela foi criada; em 2014 e 2015, revisada. Atualmente há quatro falantes da língua, sendo três estudantes, todos residentes em Belo Horizonte, Brasil.

Nota: Todos os Direitos reservados (Sol Cajueiro).

Siga para Enigma:Aviso_geral para ver a licença.

Na década de 90, várias tentativas frustradas de criar uma língua para revelar os conhecimentos do universo ficcional aconteceram, mas a partir de 1995-6 Sol Cajueiro comenta com amigos próximos que o estudo do Finlandês atrapalhou: Tudo que era criado parecia Finlandês.

Somente a partir do Narasalama, as coisas começaram a andar.

O Narasalama é: na (pessoa), ra (idéia), sa (coisa), la (tempo), ma (lugar).

Os Verbos Básicos (Akkia) ajudaram a sair do paradigma que o Finlandês impunha, formando uma idéia presente deste ponto em diante: assim, o Formulae é uma técnica de construção que envolve Aritmancia, sequência e interrelações; e torna mais fácil criar uma Conlang.

Na verdade, uma Codelang –– uma Conlang que é um "código", do inglês "code".

Sol comenta que havia aplicado essa técnica em Draka, sem saber.

Importante notar que, ao expor a língua pela primeira vez em aulas, os estudantes concluíram que a língua era difícil; agradecimentos ao Rodrigo por ter deixado claro que não é necessário explicar a Origem das Palavras (Akkia). O estudo foi descontinuado pela falta de contato constante com o casal de estudantes, mas os bons momentos estão bem guardados no coração.

Ao iniciar os estudos de Alemão e Japonês, a influência se misturou ao Finlandês.

Assim, estas três línguas formam a base de sonoridade, em Akkia.

Apesar de ter decidido não estudar a língua, Heitor Loureiro usa até hoje os nomes de todo Elemento Major em Akkia. As palavras originais se alteraram, sendo adicionadas diversas sutilezas entre as novas definições.

Estes e outros detalhes compõem uma série de relações da língua com a Magia.

Ao pronunciar as palavras, a sílaba forte em geral é deslocada para antes das consoantes dobradas, ou a ênfase é dada nas vogais longas; mas, de uma forma ou de outra, você pode colocar a sílaba com ênfase onde quiser.

Isso foi criado para música e gerou o Ritmo (Akkia), mais uma característica da língua.

A língua foi elogiada por muitos, incluindo amigos conlangers, como uma língua muito bonita.

Akkia é uma língua Tópico-Primeiro, ou seja, o Tópico vem primeiro.

Além disso, em 2009-11, o desenvolvimento da Gramática (Akkia) levou ao uso de V2, ou Verbo Segundo. A idéia vem do Alemão; mas aqui, isso indica o Admirativo (Akkia), o nível básico de Formalidade (Akkia) acrescentando a qualidade de admiração ao interlocutor ao Nível de Relação (Akkia), mas o Nível indica a relação do falante para com o interlocutor, o Operador e a topicalização.

Maiores detalhes serão dados na Aula (Conlang Class) específica destas qualidades.

Ao produzir uma Sentença (Akkia), apenas o Operador (Akkia) é obrigatório; e outras expressões são consideradas enfeites.

A Mudança de Alinhamento Morfosintático é uma qualidade muito especial.

Akkia muda a forma como a Sentença é produzida, para indicar o Nível de Relação, e inclui o Honorável na formação de Sentença sem Verbo; isto não é estudado no início da Aquisição da língua, mas é funcional devido ao extenso uso de Partículas (Akkia), Bias (Akkia), Topicalização (Akkia), Operador etc.

O uso de Verbo Segundo (Akkia), em geral a Cópula (Akkia) da mais Verbo Complementar ao final indica admiração para com o interlocutor. Esta também é a forma de sentença mais usada para você incluir Schlasch ou Opinião (Akkia); nota: Não use Bias de Opinião com Sentenças Verbo Final, porque elas são factuais e não fruto de uma opinião.

Em Akkia, opinião é gramatical, então não há necessidade de aumentar o tom de voz.

São usados os Bias (Opinião) para indicar a relação do falante com o Tópico, o Interlocutor ou o que o próprio está falando.

Além disso, Akkia é uma língua muito pouco carregada em conjugação do Verbo, porque não conjuga por pessoa como o português. A tendência do Verbo é indicar circunstanciais, como por exemplo o Tempo Verbal que recebe o nome de Participante (Akkia): indica participação de alguém na ação indicada pelo Verbo, além do Agente (Akkia) principal da ação em questão.

Akkia também é uma Battlelanguage, usada como código pelos falantes.

Assim foi planejada; mas só irá encontrar nos Romances, Contos etc suas referências.

Nem todos os falantes compreendem Kaafe, a Battlelanguage usada na língua.

Sol: O conceito de Battlelanguage na língua foi um dos mais complexos a se exemplificar em texto, mas como foi dedicado pouco tempo a isso, minha amiga e aluna mais frequente não chegou a esta fase de estudo; ainda assim, ela conseguiu traduzir sua primeira Sentença Formal (Akkia) em seis meses. Note que: uma sentença formal em geral é complexa e pode até mesmo não ter Verbo, enfeitiçando o iniciante.

A língua pode ter uma classificação de Dificuldade 5, numa escala de cinco.

Outras línguas nesse mesmo nível seriam o Finlandês e o Mandarim.

A escala varia, aqui, de acordo com a Natlang ou língua nativa de um estudante.

Aguarde enquanto é feita a redação e revisão desta página.

Outras páginas e anotações derivam de informações já presentes em algum outro texto.

Mais informações serão adicionadas aos poucos; e agradecemos pela sua paciência, seu apoio e comentários.

Mande um tweet para @solcajueiro no Twitter, deixando claras as suas dúvidas.

Obrigado por ler.

Algumas Coisas importantes a notar

Siga para Oráculo (Poesia) para ver a Poesia-lei.

Akkia tem uma tendência a formação de palavras compostas.

Assim, hamtbukylla e idlefýrschwatmmas querem dizer a mesma coisa: "o beijo da vida".

A Origem das Palavras (Akkia) afeta muito mais a sonoridade e a língua de guerra, deixando os demais usos bastante livres. Desta maneira, você pode definir o Nível de Relação que deseja para a conversa à medida que fala, definindo e redefinindo o Tópico, mesmo que não declaradamente.

Todo falante vai começar a formar sentenças básica usando Verbo Segundo.

–– Soe da iyahata iyel-a. (Essa chuva é linda).

–– Suyer da tae ikwai kappu e. (Eu tenho uma roupa que é vermelha).

–– Täíla da surattäa noktmme wa. (Hoje é quinta a noite).

Nestes exemplos, o uso da cópula da como V2, sua posição mais usada.

Outras formas de sentença existem, como Final Factual etc.

–– Täílamme noktasurattäa e dil-a. (Hoje é quinta a noite).

Akkia lida com memória, todo o tempo: ao estabelecer o Tópico, você não precisa voltar a ele.

–– Kappu da ikwai e wa. (A roupa, que é marrom).

–– Sua otkae wa. (Eu gosto) –– fala-se da "roupa", Tópico Primeiro.

Se um novo Tópico não for sugerido pela conversa, mantém-se: roupa.

Desde o início das anotações, ainda na década de oitenta, que a Magia estava presente na intenção de criar uma língua, mas sempre de forma a indicar mais o estudo da filosofia do que uma crença, ou seja, eram Feitiços ferramenta (Teoria) que necessitavam de regras.

Assim, à medida que a Teoria das Fórmulas (Conlang) foi se formando, regras se tornaram essenciais.

Akkia tem uma Lei: O Amor é a lei, e todos devem participar da educação.

Nota-se que ao tratar de Magia, feitiços e rituais, O Amor está em maiúscula.

Assim, vista como ferramenta, a Magia poderia ser compreendida como a pessoa quiser.

O Amor, em maiúscula, indica a maior lei, seguida da regra da educação.

O Século 23 terá mais detalhes a apresentar durante os Romances, Contos etc.

A formação das palavras, em Akkia, representa o formulae mais importante.

Assim sendo, dui e amattakadrama ambas significam "exemplo", mas a segunda palavra recebe o título de clássica.

–– Duite! (Dê o exemplo!) –– a palavra comum, em geral, será usada para o imperativo.

Muito cuidado ao usar o imperativo: o Admirativo (V2) deve estar lá.

Akkia dispensa o que seria um "vocativo" em uma ordem: "Você! Faça isso". Seria assim, mas consideramos desnecessário dizer que a ordem é para alguém. Ordem só é dada se é necessária, sempre de forma clara e objetiva. Não use Bias em uma ordem. O imperativo não envolve opinião. Observe que, se não for necessário, então o ideal é que você use uma sentença de Sugestão, use V2, estabelecendo a relação de educação, seja qual Nível de Relação for transmitir a mensagem correta. É mais importante a mensagem ser transmitida da maneira correta do que ficar pedindo por favor.

Não se usa o "vocativo", mas a intenção ao dar a ordem indica sua presença.

Também usamos Auxiliares (Akkia) para facilitar você ser específico.

–– Soe doas,... (Isso acontece,...).

–– Su etta mae to avira to vá. (Eu vou estar aqui amanhã).

–– Su hahai tu wa. (Eu vou acabar de ter falado).

–– Niyssen die täi noktmme vai né. (Assim, o dia vai se tornando noite, né?).

–– Soe waka. (É mesmo?). –– pedido de confirmação.

Estamos trabalhando para oferecer mais exemplos, aos poucos.

Aguarde enquanto a redação e revisão do texto wiki dinâmico adiciona informações.

O processo de criação depende de informação já existente em outras páginas.

Obrigado por ler.